MONALISA POR UM DIA

Já pensou em ser abordado por uma pessoa desconhecida pedindo para tirar uma foto sua e perguntando como foi seu dia? Parece uma experiência bastante inusitada, mas é o que Monalisa Marques tem feito desde o dia 2 de janeiro.

Na virada do ano, se propôs um desafio: tirar uma foto a cada dia de uma pessoa diferente. A ideia se transformou no projeto Uma pessoa por dia, que já conta com mais de 4.900 seguidores no Facebook.

– Eu comecei a fazer esse projeto no susto, mas um monte de gente começou a curtir e saiu do meu controle. Quando vi, não tinha mais como voltar atrás – conta a autora.

Ela não tinha noção de que tantas pessoas fossem curtir. Ficou feliz com aquilo tudo, mas confessa que sentiu medo.

– Eu não sabia de onde surgia tanta gente. Eu não estava acreditando que ia conseguir levar isso adiante, porque tenho o hábito recorrente de começar as coisas e não terminar. Só terminei o curso de inglês porque minha mãe me obrigava. O reconhecimento me deu força para continuar e o projeto está servindo para me fortalecer também como pessoa.

Com um sorriso bem mais escancarado que o de Mona Lisa de Da Vinci, e os cabelos mais cacheados que o nome sugere, Mona, como é chamada carinhosamente pelos amigos – e eu me incluo nisso! – tem 23 anos, se formou em jornalismo pela PUC-Rio, é fotógrafa e também atua. Com um currículo desses, até parece que ela não teve problemas de timidez para falar com os desconhecidos fotografáveis… Ledo engano: Mona conta que teve que ultrapassar essa barreira para se aproximar dos seus personagens.

– Já pensei em desistir várias vezes. De vez em quando penso o que foi que eu arrumei para a minha vida. É comum bater um pico muito grande de timidez. É estranho falar com quem você não conhece, mas eu vou e pronto, é uma coisa louca.

foto(3)
Essa é a Monalisa

Para abordar os eleitos, Mona estampa um sorriso na cara e chega falando “oi, com licença, tudo bem?” e, a partir daí, explica como funciona o Uma pessoa por dia – agora com mais credibilidade que nas primeiras abordagens, Mona oferece seu cartão para quem quiser acessar a página mais tarde. “Teve uma vez que me perguntaram se eu pretendia levar as pessoas para a Turquia”, conta a fotógrafa, lembrando-se da história da personagem Morena, da novela Salve Jorge, que é traficada para Istambul.

As fotos são todas feitas com uma Nikon D90 que ganhou de seu pai há três anos. Sempre tira mais de uma foto, mas seleciona a que será postada com o fotografado na mesma hora, eles escolhem juntos. Mona sempre dá a preferência às fotos mais espontâneas, mas tem quem prefira as fotos posadas.

– Tudo que é mais natural eu prefiro. Por isso é tão bom fotografar crianças. Em geral, gosto de fotografar gente, porque fotografando paisagem eu sinto como se qualquer um pudesse ter a mesma foto que eu, então a minha não vai fazer diferença.72168_645732312110301_2106282484_n579746_635716179778581_1097406915_n

Com uma dose de dramaticidade, Mona explica que o critério de escolha da pessoa a ser fotografada é completamente aleatório: pode ser uma pessoa exótica, uma pessoa bonita, ou alguém que esteja fazendo algo interessante, como foi o caso da senhora que pintava quadros no shopping.

– Muitas vezes eu crio um cenário na minha cabeça e vou atrás disso. Se não dá certo, fico deprimida, penso que sou idiota, que perdi a oportunidade e que não vou encontrar mais ninguém no universo para fotografar. Outras vezes, simplesmente passa uma pessoa e me dá um senso de urgência.

No fim do ano, “se tudo der certo”, como gosta de ressaltar, Mona quer fazer uma exposição reunindo todas as pessoas que fotografou.

A artista é fã de câmeras analógicas (tem uma coleção com seis dessas!) porque “é mais gostoso pela surpresa, dá aquela sensação de não saber se a foto vai sair ou não” e pondera:

– Pode ser algo que o mercado colocou na minha cabeça. Mas as câmeras digitais também têm suas vantagens. O imediatismo de se ver as fotos, por exemplo, permite um caráter mais comercial.

A fotógrafa não sabe ainda se vai estender o Uma pessoa por dia para 2014, mas tem um novo projeto em mente, que se inspirou em um semelhante: deixar uma câmera analógica descartável em algum lugar, com um bilhete do lado pedindo para a pessoa que achá-la, tirar uma foto. Assim, serão captados diversos momentos de diferentes vidas, em um mesmo lugar, com um mesmo filme.

– Quando isso acabar vai me dar felicidade, de ver tudo o que foi feito. Mas também vou ficar deprimida porque acabou.

No dia da entrevista, adivinhem quem foi a fotografada? Eu! E o resultado foi esse:

934632_646530135363852_1636707964_n

Beijos,

Ligia

Anúncios

Escrito por

Jornalista por profissão, vocação e paixão. ♡

9 comentários em “MONALISA POR UM DIA

  1. Quero o endereço para entregar os cabelos da minha de 5 anos . Ela cortou ontem pela primeira vez e queríamos doar!

    1. Oi Carla, que legal!!! Visite o site de uma das instituições e envie um e-mail perguntando. Geralmente existe mais de um endereço onde você pode entregar os cabelos para doação, veja qual fica mais acessível para você! Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s