Liberté, egalité et brasilité

Em A arte de andar nas ruas do Rio de Janeiro, de Rubem Fonseca, Augusto (cujo nome verdadeiro é Epifânio) é um cidadão que passa os dias andando pelas ruas da cidade, pois acredita que andar “o faz pensar melhor e ajuda a encontrar soluções para seus problemas”: solvitur ambulando, dizia. O personagem circula pela cidade carioca em busca de inspiração para escrever seu livro. De forma parecida age Cartiê Bressão (cujo nome verdadeiro é Pedro Garcia de Moura, designer de 33 anos) que encontrou também no perambular pelas ruas do Rio de Janeiro uma forma de fazer arte.  No seu caso, a fotografia.

Tudo começou no Carnaval de 2012, quando decidiu se fantasiar de Jorge Tadeu (fotógrafo interpretado por Fábio Junior na novela Pedra sobre pedra) para ir ao bloco Cordão Umbilical, no Humaitá. Fantasiado, conseguia deixar a timidez de lado e encarnar o personagem. A idéia de transformar-se em outro alguém, passado o Carnaval, veio em seguida:

– O estalo inicial foi a fantasia, porque eu não costumava tirar fotos de pessoas na rua, achava meio invasivo. Depois, naturalmente as fotos que eu estava tirando tinham uma certa unidade e achei que o nome “Cartiê Bressão” pareceu apropriado para uma brincadeira despretensiosa. Fantasias sempre ajudam a entrar no personagem – explica Pedro em entrevista ao Paz, amor e lápis de cor.

O nome faz referência à Henri Cartier-Bresson, fotógrafo considerado o pai do fotojornalismo, e de quem Pedro aprecia o trabalho. A ideia de abrasileirar o nome começou como uma brincadeira, uma “antropofagizada”, como ele mesmo diz. Com um francês traduzido pelo Google Trrranslate (assim mesmo, com os “r”s como os franceses falam), cenas do cotidiano são incrementadas com legendas.

cartie_bressao (6)    cartie_bressao (5)

cartie_bressao (2)    cartie_bressao (7)

Clique para ampliar (Fotos: Cartiê Bressão / Facebook)

Apesar das carreiras diferentes, Bressão consegue encontrar semelhanças entre o trabalho dele e de quem o inspirou:

– O olhar atento ao que está ao redor e a tentativa de capturar o momento certo. Temos diferenças óbvias como a cidade, que no meu caso influencia muito, o trabalho a cores e talvez o humor, apesar de várias fotos dele [Bresson] serem bem humoradas.

“Fotografar é colocar na mesma linha de mira a cabeça, o olho e o coração”. A frase, que tornou-se célebre, é de autoria do fotojornalista francês, mas também faz jus à fotografia desenvolvida por Bressão. Pedro afirma que, não de propósito, sempre tenta retratar as cenas que o marcam de alguma maneira, então isso (este alinhamento) acaba acontecendo naturalmente. Aliás, tudo acontece de maneira bem natural desde o início. A relação com o público também é assim. Como já conversava com pessoas que achava interessante antes de fotografar, agora também acaba tirando a foto.

Com mais de 27 mil curtidas no Facebook, Cartiê Bressão viu a possibilidade de expandir o trabalho e vender suas fotos (R$ 265, tamanho 27×27 cm, papel algodão e impressão deluxe). Em breve, estarão disponíveis novamente no site. O pagamento é feito online.

A repercussão foi tamanha que Bressão já virou episódio da série Verão 13 (assista abaixo) e, agora, virou livro. Cartiê Bressão – liberté, egalité et brasilité (Ed. Versal, R$ 50) tem aproximadamente 50 fotos escolhidas em conjunto pelo autor e a editora. Acostumado com o sistema de crowdfunding (ele é um dos fundadores da empresa Queremos!, que agora existe também nos Estados Unidos e se chama WeDemand!), Pedro contou com a ajuda dos seguidores para poder concretizar o lançamento. Segundo ele, o financiamento coletivo “é mais para garantir um mínimo e evitar prejuízos do que para gerar lucro. O lucro vem depois, uma vez que a quantia mínima já foi garantida e assim pode-se realizar algo que de outra maneira não seria possível”.

O lançamento será hoje, às 19h, na livraria Argumento (Rua Dias Ferreira, 417, Leblon). A ansiedade é positiva:

– A minha expectativa é ir reagindo ao que vai acontecendo. Todos os passos do projeto foram acontecendo pouco a pouco e pretendo continuar assim, sentindo pra que lado vai.

Anúncios

Escrito por

Jornalista por profissão, vocação e paixão. ♡

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s