SMOOG, O DUENDE DA SORTE

No último sábado (2) estive na livraria Castro Alves, em Araruama (RJ), para o lançamento do livro A origem da sorte do Smoog (Ed. Vermelho Marinho), escrito pelo pediatra César Almeida. Este é o primeiro de uma série de quatro infantojuvenis sobre a história de Smoog, o duende da sorte.

O personagem começou a surgir há mais de trinta anos quando César estava ainda na faculdade de Medicina e passava o tempo esboçando alguns desenhos. O nome Smoog “surgiu do nada, veio na mente”.

– Na época, criei uma cena que representava um cemitério em que um duendinho abria o caixão do Drácula. Daí em diante, aos poucos, o traço foi se desenvolvendo, até que, a partir de 2004 eu comecei a desenhar mesmo a forma definitiva do Smoog e as histórias foram surgindo. Quando eu vi a carinha dele achei tão engraçado aquele narigão, a touquinha, aquele gogozinho dele, aquela sobrancelha grossa, que por acaso pode ser um alter-ego, e fui desenhando no cantinho do papel, em diversas cenas e situações – lembra César, em entrevista ao Paz, amor e lápis de cor.

Uma vez criada a forma do Smoog, César começou a pensar em outros personagens para compor aquele contexto: assim vieram a Mooga, apaixonada pelo personagem principal, o Sacerdote-Mor, o ancião sábio da aldeia, e o Nébulus, o Nebuloso, antagonista da história.

– Nébulus não chega a ser o mau, o vilão. Ele é apenas uma entidade negativa que transmite azar para quem se aproxima – explica o autor.

Criado o texto da história geral, César começou a construir histórias mais focadas em cada um destes personagens, mas todas interligadas entre si. O que foi lançado ontem mostra como Smoog passou a ser o duende da sorte. Em sequência estão O segredo do Sacerdote-Mor, onde o sábio mostra como sair do Vale de Valshmoog, onde habitam, A maldição de Nébulus, que conta como o antagonista passou a ser uma entidade tão negativa, e o último da quadrilogia é A transgressão da Mooga, quando ela faz uma grande travessura dando um gancho para as histórias que virão em seguida, das quais duas já estão escritas.

A ideia original era transformar Smoog em um curta-metragem e o projeto foi aprovado na Lei Rouanet.foto5

– Mas aí me deparei com aquela situação de buscar captação de verba e a coisa é muito difícil, formar uma equipe com desenhista, animador, roteirista. Eu cheguei a fazer o roteiro técnico, mas vi que o caminho seria fazer o livro. Não menos complicado, porém um pouco mais barato – lembra.

César criou os personagens, mas quem os aprimorou foi o ilustrador Ronaldo Oliveira, que fez todas as artes do livro. César descrevia as cenas dentro da história, Ronaldo desenhava e enviava para aprovação do autor.

Este é o segundo livro lançado por César. O primeiro, Apenas palavras (Ed. Usina de Letras), lançado em 2012, é uma compilação de poesias, crônicas e músicas escritas por ele.

– Como estava tudo muito solto, eu resolvi digitalizar, reunir esse material. E aí veio a ideia de juntar tudo isso num livro. Tem momentos da vida em que eu estou mais criativo, outros em que simplesmente não produzo nada. Mas quando o fluxo criativo vem, eu vou escrevendo. O que vai acontecer depois eu não sei.

Serviço:

Smoog, o duende da sorte / A origem da sorte do Smoog

Ed. Vermelho Marinho, R$ 25

Livraria Castro Alves (Av. John Kennedy, 150. No Shopping Azul de Araruama, RJ)

Quem quiser saber mais sobre o Smoog, o duende da sorte, entre em contato pelo e-mail smoogmania@uol.com.br ou pela fanpage no Facebook.

Beijos,

Ligia

Anúncios

Escrito por

Jornalista por profissão, vocação e paixão. ♡

Um comentário em “SMOOG, O DUENDE DA SORTE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s