SÉRIE MULHERES: LUISA PACIULLO

Luisa Paciullo formou-se jornalista, atualmente cursa Direito e, paralelo aos estudos e ao estágio, trabalha vendendo suas deliciosas comidas. Ela cresceu na cozinha vendo as avós cozinharem e, pela paixão com que fala dessas avós não surpreende o fato de que, mais tarde, iria colocar um avental e criar seu próprio empreendimento na cozinha.

– Minhas avós são muito talentosas. Uma, mineira, também muito cuidadosa e amorosa na cozinha, faz aquela comida que todos almejam fazer: quando se come, sabemos de quem é. Como boa mineira, capricha no salgado e faz doces em compota para vender. A outra avó é mestre nos doces mais… calóricos. Chocolate, doce de leite, mel, pudim, bolo, sorvete, tudo é com ela. Então, praticamente não me lembro de quando comecei a gostar de cozinhar – conta Luisa.

Sua lembrança mais remota na cozinha tem como cenário a fazenda da família, quando sua avó estava ensinando a fazer doce de leite, por volta dos 6 ou 7 anos.

– Fiquei muito feliz que estava mexendo a panela, mas lembro que o doce talhou. Fiquei triste, mas nunca vou esquecer dela falando: “não tem problema! Você acabou fazendo outro doce…ambrosia. O doce dos deuses!” – lembra – Isso me marcou muito e me ensinou que a cozinha é uma grande criação. Mesmo dando errado, aprendemos alguma coisa.

Quando cursava jornalismo, teve a oportunidade de estagiar por quase dois anos na produção do programa de culinária Que Marravilha!, do GNT. Foi ali que encantou-se ainda mais pela cozinha e por como tudo era feito.

– Desde muito antes, já gostava de cozinhar, mas ainda não tinha técnica nenhuma e não me arriscava em criações e escapadas das receitas. Como meu trabalho tinha como carro-chefe a cozinha, eu sempre queria saber mais. Prestava muita atenção nas receitas e, nos intervalos, perguntava para o Batista sobre o modo de fazer os pratos. Quando sobrava ingrediente, levava para casa e repetia a receita. Era apaixonada pelos temperos, pelos pratos e pela forma que o Claude Troisgros cozinhava. Dediquei todo o meu tempo e energia ao programa e foi uma época maravilhosa!

O fim da faculdade chegou e a realidade da profissão “a pegou de jeito”. Segundo Luisa, a desvalorização do profissional a desmotivou a continuar no jornalismo e, no programa, não teria mais espaço.

– Além do que, eu não trabalhava na cozinha, e sim com a produção. A cozinha era uma paixão, um hobby. Pensei muito, por muitos meses, e resolvi começar a cursar Direito, por outros motivos. A cozinha sempre me acompanhou. Comecei a fazer jantares para amigas e família, zerei os livros do Claude, repeti receita, dava errado, dava certo e fui entendendo como se cozinha. Fui entendendo o ingrediente, os temperos, as combinações e fui aperfeiçoando, sempre com muito amor pela comida.

Em abril de 2017, saiu do escritório de advocacia onde estagiava para fazer um curso. Foi aí que ocorreu a ideia de ganhar dinheiro com a comida.

– Minhas amigas foram as que mais me encorajaram a investir na cozinha, cozinhar para outras pessoas. Experimentando o que poderia dar certo, criei o lu.cozinha, que tem como premissa ingredientes de verdade e com qualidade e sabor marcante, misturando o tradicional com o diferente sempre que posso.

O seu objetivo é tornar o evento incrível, pois acredita que a comida une as pessoas. Ela define sua comida como versátil, curiosa, saborosa e feita com muito amor.

A divulgação do trabalho é feita via instagram (segue lá @lu.cozinha!) e o contato dos clientes também. São oferecidas algumas opções de serviços, que ela explica a seguir:

– Como faço praticamente tudo sozinha – ela conta com a ajuda do namorado nas entregas -, tudo depende do número de pessoas. Não é um serviço de buffet. Tenho um cardápio pré-estabelecido para eventos maiores, de até 30 pessoas, focado em fingerfood, que são petiscos, sanduíches, quiches, pastinhas, saladas, pães frescos e caseiros. Quando o evento tem uma média de 15 pessoas, organizo com a/o anfitriã(o) pratos que eu possa entregar frescos e que sejam sofisticados e fáceis de servir. Saladas, ensopados, tortas, bolos, sopas, carnes com molho… É imprescindível que todas as comidas que eu preparo sejam entregues e servidas o mais frescas possível. Sempre há uma opção! Jantares ou almoços empratados e servidos por mim, só mesmo para família e amigos!

O tempo de antecedência para pedir qualquer encomenda é de uma semana, pois é o tempo que se leva para organizar a agenda, comprar embalagem ou escolher as louças, dependendo do prato e do evento, e, é claro, comprar os ingredientes.

– É a parte que mais amo. Não me contento em ir a apenas um local: tem a feira que eu gosto de ir para frutos do mar, tem o mercado que tem o melhor hortifruti, tem aquele mercado que é especial e só nele encontro o tempero que faz a diferença…

A comida mesmo é preparada no dia ou, no máximo, no dia anterior. Para ela, o carro-chefe do lu.cozinha são o ingrediente escolhido, o amor e o cuidado.

– Sou uma pessoa que aprende constantemente, que experimenta e que está sempre disposta a arriscar. Quando dá muito certo, incluo nas opções a oferecer. O ingrediente para mim é tão importante quanto o processo. São duas coisas aliadas e que não podem ser separadas. Mas se você quiser um prato, vou dizer um que é o retrato desse pensamento e é o preferido do meu namorado: focaccia fresquinha com alecrim acompanhada de burrata, caponata caseira de berinjela e alho, salada de mini folhas regada com molho pesto caseiro de manjericão, tomate cereja confitado, pastinha de alho e cebolinha e presunto de parma.

Em ocasiões especiais, o cardápio dá uma mudada.

– Eu mantenho esse trabalho com os menus, pois, geralmente, os eventos que me contratam são para datas comemorativas. Então as pessoas já procuram nessas épocas comidinhas para encontros, reuniões e etc. Para dar um charme nestas datas nacionais, e para atender pessoas que querem apenas presentear alguém, eu penso em algo de curto prazo para oferecer, como o bolo de especiarias e melado orgânico no último Natal. Para a Páscoa, haverá duas opções: um cardápio só de bacalhau e o tradicional pão de mel coberto com chocolate! Mas é surpresa!

Já estou com água na boca, e vocês?

Anúncios

Escrito por

Jornalista por profissão, vocação e paixão. ♡

3 comentários em “SÉRIE MULHERES: LUISA PACIULLO

  1. Amei a reportagem especial, querida! Muito obrigada pela escolha! Ficou incrível sua abordagem 💞😘💞

  2. Respondendo a pergunta no final: sim, água na boca do início ao fim rs A Lu é uma profissional diferenciada mesmo, tenho o prazer de ser cliente dela e nunca me decepcionei, muito pelo contrário, é sempre um prazer novo, uma comida que toca a gente, que reúne as pessoas e transborda amor!! Prabéns, Ligi, pela matéria, pelo seu talento em contar histórias com uma curadoria sempre especial 💛

  3. Continuaremos sempre encorajando. Seu trabalho é lindo! Você tem um dom incrível e o mais importante, cozinha com o coração. Desde a preparação do evento até o prato final. Muito orgulho da sua batalha e muita felicidade por fazer parte dessa história! Voa alto Paciu! Parabéns pela matéria incrível Lígia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s