SÉRIE MULHERES: MARINA NICOLAIEWSKY

Ela mora “num vale cercado por florestas”, em Nogueira, Petrópolis. Marina Nicolaiewsky é formada em Design, fez pós-graduação em Pedagogia da Cooperação e tem outras formações extras, como em Gaia Education, Dragon Dreaming, Danças Circulares e outras, atuando como facilitadora de metodologias colaborativas em processos de grupo. Além de tudo isso, ainda encontrou um espaço no currículo para se dedicar às artes manuais e ao empreendedorismo, fundando a Cadernicos em dezembro de 2016, marca de cadernos artesanais.

– A ideia surgiu a partir de uma experiência pessoal de casal. Eu e meu marido somos apaixonados por diários, por registrar os aprendizados das nossas experiências. Temos um caderninho para ambos, onde anotamos tudo de importante que nos acontece como casal. Comecei a brincar com a ideia de fazer um no mesmo modelo do nosso para presentear os casais de amigos. Todo mundo adorou! Depois, entrei num processo profundo de redescoberta da minha mulher selvagem, da minha intuição e meus dons femininos. Foi aí que criei o cadernico de Amor Próprio, e o projeto virou empreendimento mesmo, com marca, página no facebook e tudo mais. Meu companheiro é o meu maior ajudante. Ele que montou o site, minhas planilhas financeiras e dá uma mãozinha na hora de encadernar um grande pedido.

Escrever diários, aliás, sempre foi um hábito de Marina e, em algumas fases da vida, escrevia todos os dias.

– O diário sempre foi, para mim, uma forma de organizar meus sentimentos e entendimentos sobre a vida. Uma briga entre amigas, um sinal esquisito recebido de um flerte na escola, alguma frustração com meus pais. Tudo ia parar nas paginas do diário, guardado na única gaveta chaveada do armário.

Sobre a importância de abrir um empreendimento sendo mulher, Marina afirma que é sempre maravilhoso ser coerente com seus próprios valores, quebrar padrões retrógrados da sociedade e mostrar que é possível realizar seus sonhos.

– Sou autônoma, criativa, artista e me sustento com meus próprios projetos e sei que sirvo de inspiração para muitas pessoas, jovens e mulheres que gostariam de dar um passo semelhante. Adoro me sentir construindo o mundo dos meus sonhos a partir das minhas escolhas de vida!

Os “cadernicos” são um misto de diário com fanzine, explica a criadora. Não são totalmente em branco, mas também não são livros totalmente preenchidos. São temáticos e cada página traz uma pergunta ou proposta para refletir, com bastante espaço para cada um responder do seu jeito.

Marina sempre teve facilidade para os trabalhos artesanais. Contava suas histórias através de desenhos e quadrinhos.

– Dava pinturas e desenhos de presente para as amigas e namoradinhos. Fazia crochê com a minha mãe, gostava de argila e cerâmica. Meus primeiros empregos foram em ONGs, ajudando grupos de mulheres artesãs, mas acabei me especializando mais no lado social e relacional do que na produção de produtos. Os cadernicos surgiram como uma surpresa pré-gravidez, também como uma maneira de trabalhar de casa.

As ideias para os cadernos-diário vão surgindo no dia a dia. Quando as ideias tornam-se sólidas o suficiente, parte para os rascunhos e começa a pensar no formato final, na fonte, nos materiais que irá precisar e faz alguns protótipos antes de chegar na versão final.

– Tento anotar tudo, assim que as ideias chegam, mas são muitas para pouco tempo e braço desenvolverem todas. Então, as mais relevantes à minha vida naquele momento, vão permanecendo e crescendo, evoluindo. Não consigo fazer um cadernico que não funcione comigo mesma. Eles são, em primeiro lugar, para mim. É um trabalho bastante longo de desenvolvimento, até virar um arquivo fechado que é só mandar imprimir.

Tudo é criação da própria Marina – e dos seus parceiros, quando é o caso. As capas são ilustradas por ela, impressas em papéis de gramatura mais alta. O miolo pode ser de papel comum, reciclado ou colorido, dependendo do cadernico, e são impressos colorido ou preto e branco na impressora de casa mesmo.

Atualmente, o estoque conta com 5 opções de cadernicos: para casais, para momentos de grande transição profissional, para se reconectar com sua mulher selvagem, para apoiar quem está de luto pela perda de alguém, um chaveirinho de perguntas quebra-gelo para iniciar conversas e outros temas que ainda estão saindo do forno.

– Em breve, veremos cadernos para tirar sonhos do papel, para homens se conectarem com seu sagrado masculino, para professores querendo refletir sobre sua prática em sala de aula, e muito mais.

De vez em quando, é possível encontrar Marina em feiras vendendo seus cadernicos que saem, em média, a R$ 25,00. Mas é mais fácil encontrá-la no facebook, instagram ou pelo site. O pagamento é feito através de PayPal ou transferência bancária – ela envia para todo o Brasil.

Anúncios

Escrito por

Jornalista por profissão, vocação e paixão. ♡

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s