A UVA CARMÉNÈRE

A uva Carménère, originária de Bordeaux, na França, foi considerada extinta por conta da da praga filoxera que assolou o mundo dos vinhos no século XIX. Ainda que o país tenha utilizado muitos de seus recursos para a recuperação da indústria de vinhos, não conseguiu resgatar a Carménère.

Passou o tempo e a década de 1960 deu início à viticultura em países jovens como Austrália, Argentina, Nova Zelândia e Chile.

No ano de 1994, o enólogo francês Jean-Michel Boursiquot percebeu que algumas uvas plantadas como sendo Merlot, no Chile, na verdade, eram Carménère. Presume-se que a casta foi levada para lá por imigrantes europeus ainda no século XIX.

A filoxera não se alastrou pelo Chile devido à sua proteção geográfica. Protegido pela Cordilheira dos Andes, o deserto do Atacama e a Patagônia, a região não sofreu com a devastação de seus vinhedos.

Hoje, a uva Carménère é considerada tipicamente chilena, apesar de ser originária da França – onde hoje está extinta.

Vinhos da uva Carménère harmonizam com pratos amargos ou salgados. Sugere-se combiná-los com azeitonas, queijo parmesão e saladas.

 

Você gosta deste tipo de conteúdo? Deixe nos comentários abaixo suas impressões.

Escrito por

Jornalista com experiência em reportagem, publicações e eventos, redação, revisão e edição de textos. Jornalista por profissão, vocação e paixão. ♡

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s